segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021

A Porta

 

A fronteira entre o dentro e o fora.

Mas se já está dentro, dividem os ambientes.

Tem a porta aberta, a fechada e a trancada.


Se está somente fechada, alguns chamam de “encostada”

e fica a dúvida: posso passar por ela ou não?

Está trancada ou não?

Estar trancada é uma situação oculta

Só dá pra saber quando se tenta abrir.


Se está aberta, o caminho está livre para passar

mas, como diz o ditado,

“se a esmola é demais, o santo desconfia”,

então, pode ser que vendo a porta aberta,

num mundo de tantas desconfianças,

pensemos mais nos perigos do outro lado

do que nas possíveis oportunidades.

E assim a porta aberta pode não ser tão atrativa.

Aliás, se está aberta, então não tem função,

que seria separar os lados.

Se está sempre aberta, então pra quê tê-la?

Que não haja portas, porque o caminho é livre.

Mas se está ali, mesmo estando aberta, deve ter um motivo.


Mas se está fechada, o mistério está do outro lado.

E, para descobrir, é preciso abrir,

e passar por ela.

Mas isso implica em riscos.

Como alguém preso em algo, em algum lugar,

de onde precisa sair, de onde precisa fugir,

somente assim é que geralmente corre-se o risco de abrir-se ao desconhecido

porque, senão, o mais cômodo (porque se está num cômodo), é ficar onde se está.

A porta fechada indica algo para onde eu posso não querer ir.

Mas, como saber se não abrir?

O risco é a matéria-prima da descoberta.

E a porta fechada, a prova final.

Se sou ou não capaz de descobertas, de riscos, de ousadia.

Se estou disposto a ver o outro lado,

a abrir para descobrir.


A porta trancada é o maior desafio.

Mas como a porta não está sozinha,

há uma companheira dela que pode ajudar.

É a chave.

Se não tenho a chave para destrancar,

e se realmente quero pela porta passar,

vou precisar encontrar sua amiga chave,

a única capaz de fazer pela porta passar.

E olha que não é qualquer chave.

Precisa ser a certa, a que tem o segredo certo.

A chave errada para aquela porta

pode até ser importante,

mas só quando encontra a porta certa.

Quando a porta está trancada,

e preciso muito passar.

Se ainda não tenho a chave,

vou procurar, e procurar, e procurar … até encontrar


a porta também protege,

o que está dentro, está guardado, até trancado.

A porta também guarda, protege.

E se é pra isso que usamos, então melhor estar trancada.

Se alguém quer o que está dentro da porta trancada,

vai precisar quebrar, arrebentar,

quem busca o que não é seu, nem a chave vai procurar.


Tem quem fica fora da porta.

Muitas vezes quer entrar.

Tem quem já está dentro.

E também deseja sair.

O tempo todo pra dentro, sem poder sair, parece prisioneiro.

O tempo todo pra fora, sem poder entrar, parece desabrigado, desprotegido.


Pro céu também tem uma porta,

Jesus disse que é estreita, pra poder no céu entrar

mas não disse que está fechada, nem trancada.

Mas tem também a opção da porta larga.

E então, por escolha, muitos escolhem a mais fácil, a que é larga, não a estreita.

Mas a porta sempre divide, entre os de fora, e os de dentro.



Lucas Durigon


se gostou deste, compartilhe clicando abaixo

e clique em “seguir” ao lado para acompanhar novas publicações.

___________________________________________

um novo artigo por mês, neste blog


veja mais conteúdos, no meu site: 

http://lupasoft.com.br/LucasDurigon/


segunda-feira, 21 de setembro de 2020

Família


O texto a seguir é da minha filha, Sara. Com 10 anos na época do texto. A professora pediu um poema. 


Família

Família é
união, amor, paz
às vezes briga é normal!

Família é
risadas, abraços, beijos,
conversa, jogos, bronca.

Família é
base, porto seguro,
diversão, aprendizado,
refúgio, dividir.

Família é
pra quem você pode
contar qualquer coisa.

Família é
ajuda, 
nos momentos que mais precisamos

A família
nos defende
fica com a gente
a hora que precisar

Família é
união 
sempre estar perto de você.

Família é
conselheira de ótimos conselhos

Família é
madrugada assistindo filme

Família é
tirar um tempo
para adorar a Deus.

Família é
nos dias frios
ficar debaixo da coberta
abraçados.

Isso é o que é uma família.
Ame a sua.

Sara Carolini (10 anos).


segunda-feira, 24 de agosto de 2020

Entre Fábricas e Florestas


Este texto foi feito pela minha filha, Ana Letícia, para o 29º concurso Gazeta de redações, em 2019. O texto a seguir é na íntegra. O que foi enviado para o concurso, precisou  ser reduzido para atender à regra de ter no máximo 40 linhas manuscritas. Entregue em setembro/2019, para a Gazeta, quando Ana Letícia tinha 11 anos. Ela foi premiada, entre as 5 melhores redações para os 6ºs anos da cidade de Limeira. 

Entre Fábricas e Florestas

Em um dia ensolarado, Alice acorda em sua casa e, como de costume, cuida de sua horta e de seu jardim, toma café e depois vai caminhar no parque que tem perto de sua casa. Nesse mesmo dia Thatiana ainda esta dormindo e só acordará no horário do almoço, como sempre.
Alice, quando chega a hora do almoço, come depois olha e verifica as notícias do dia na TV. Mas uma notícia em específico a espantou e também a deixou um pouco triste, a notícia que falava que o estado de São Paulo era o que tinha menos árvores no Brasil e que ele havia desmatado mais árvores para a construção de fábricas do que todos os outros estados brasileiros, dizia também que o dono de uma empresa de tecnologias estava se preparando para a construção de mais uma de suas fábricas e Alice percebeu que com isso iriam desmatar muitas árvores. Alice era uma amante e defensora da natureza e quando ficava sabendo desse tipo de notícia. ficava muito preocupada. A notícia continuou falando que o dono dessa empresa ainda precisava de muitas terras para a construção dessa nova fábrica e que estava negociando com fazendeiros e grandes proprietários de terras sobre a compra delas.
Ao mesmo tempo na casa de Thatiana… que enfim acordara, foi ver o noticiário enquanto estava almoçando. Quando viu a mesma notícia, ficou super animada, pois ela, ao contrário de Alice, não ligava nem um pouco para a natureza e era a favor da evolução das tecnologias, estava torcendo para que o dono da trashsoft conseguisse logo comprar as terras que precisava.
Passou-se alguns dias e Alice ficava cada vez mais inconformada com aquela notícia, alguns amigos seus concordavam com sua opinião. Eles queriam fazer algo para ajudar, mas não sabiam o que poderiam fazer.
Até que... Certo dia, Alice resolveu tomar uma atitude para ajudar as árvores e o meio ambiente. Com a ajuda de amigos, organizou uma pequena manifestação que crescia pouco a pouco até chegar nas ruas da cidade inteira. Thatiana era moradora daquele bairro, porém não estava participando dessas manifestações e pelo contrário estava tentando para-los. Alice e Thatiana se conheciam desde pequenas, mas não eram amigas porque tinham ideias e opiniões de vida totalmente diferente.
Com o tempo, a multidão foi crescendo e até passou no noticiário da cidade. Thatiana vendo que eles não iriam desistir, começou a montar o seu próprio grupo de protesto a favor da evolução e da construção da fábrica.
Certo dia, os dois grupos se encontraram e as líderes (Alice e Thatiana) discutiram e debateram: - Alice, pare de bobagem! Você tem que aceitar de uma vez por todas que o mundo está evoluindo! Quem liga para essas árvores bobas? Temos que deixar de vivenciar o passado e começar a viver o futuro! - disse Thatiana acompanhada de gritos de incentivo de seu grupo.
- primeiro, essas arvores não são bobas e nem merecem ser desprezadas, elas também são seres vivos para a sua informação! Segundo, eu não acho que estamos vivendo no passado coisa nenhuma, Já que você gosta tanto de falar de futuro, pense nos seus filhos ou nos filhos de seus amigos e parentes, você não se preocupa que em um futuro próximo eles podem correr sérios riscos? ao terminar de falar o grupo de Alice também gritou a incentivando.
-Alice... o que teria de errado em cortar algumas arvoresinhas? Não vão fazer diferença alguma! Você só fala isso porque esta pensando em si mesma e como VOÇÊ ficaria sem as suas preciosas árvores!
- Thatiana, eu não estou sendo egoista coisa nenhuma! Pelo contrário eu estou pensando em todos. Você que não pensa nas consequências que isso pode nos causar tanto em questões ambientais quanto de saúde. E não são apenas algumas árvores, pois elas vao fazer diferença sim, e muita!
-alem de contribuir para o avanço do país, essa nova fábrica também vai ajudar muitas pessoas a conseguirem empregos e a sustentarem suas famílias ... -disse Thatiana.
Elas debateram mais um pouco, mas depois continuaram a erguer as placas e a protestar.
Tempos depois os dois grupos se tornaram multidões, e os protestos estavam cada vez mais fortes, ate que chegaram ao conhecimento do presidente! Algumas pessoas dos grupos opostos até estavam começando conflitos entre si.
Certo dia, Alice e Thatiana estavam se preparando para ir para as ruas protestar, quando ligaram o noticiário e ouviram a apresentadora dizer assim:
-queridos expectadores da rede lobo, acabamos de receber a notícia de que o dono da trashsoft conseguiu convencer os donos de terras que precisava para construir a fábrica e que já tem até data marcada para a assinatura dos papeis de compra e venda das terras!... por hoje é só nos vemos amanhã no mesmo horário de sempre, boa tarde e tchau tchau.
Alice sentiu-se derrotada, ao contrário do grupo de Thatiana que comemorou a notícia.
Passaram-se os dias e na véspera da assinatura, Alice inconformada com a derrota começou a juntar novamente as pessoas para manifestar e dessa vez a manifestação ficou muito maior, contando com pessoas que trocaram de lado, ou seja, que eram do grupo de Thatiana mas mudaram de opinião e pessoas de outros países também, a manifestação ficou tão grande, que chegou ao ponto de ficar conhecida como a maior manifestação já existente no Brasil!
A pressão foi tanta que o presidente ficou sabendo de tudo aquilo e para ser imparcial, criou novas leis que diziam 1° que para cada metro quadrado de área desmatada deverão ser plantadas 15 mudas de árvores, ele até pediu a ajuda de outros países para o plantio de novas árvores e 2°, com a assinatura dos papeis em andamento o presidente criou a lei que dizia que cada empresa do país deveria cuidar e também contribuir com 20% de seu lucro anual dando para as florestas próximas a ela.
O dono da trashsoft assinou o contrato concordando com a nova lei. Ele, desse momento em diante, só abria fábricas quando tinha certeza que iria conseguir plantar a quantidade correta de árvores em relação as que cortava e que iria dar lucro o suficiente para cuidar e ajudar as florestas mais próximas.
Alice ficou muito feliz com a notícia, até foi ajudar na plantação de mudas na sua cidade e Thatiana também ficou muito feliz, pois a fábrica foi enfim construída e ajudou na evolução do país ela até foi trabalhar lá na fábrica.



segunda-feira, 27 de julho de 2020

Palavras


Desde a primeira pronunciada
pelo homem na história
ou por cada nova criança
que pronuncia sua primeira palavra.

Sempre foi algo impressionante
A palavra dita
a palavra pensada
a palavra cantada
As palavras juntas, em parceria numa frase
transmitem ideias,
expressam emoções,
causam impressões
provocam ou desfazem relacionamentos

Se forem pensadas antes de expressas
são sempre mais sensatas
as ditas sem pensar
são carregadas de emoção

é a principal ferramenta de trabalho
do professor, do orador,
do padre e do pastor,
do cantor e do ator.

Se são escritas,
Podem também fazer falar
o cientista, o pesquisador,
o escritor, o publicitário,
o poeta e o narrador,

Se não são ditas,
podem expressar sabedoria,
em certos casos,
isto pode ser omissão ou covardia.

Mas são, sem dúvida,
uma das características mais impressionantes
que o ser humano pôde criar,
Uma das grandes diferenças
para o restante da criação.

Palavras,
um tesouro, algo sem igual
um presente do criador
para com a sua criatura falar.

Como uma bela tapeçaria,
palavras são arte, matéria-prima
de uma obra magistral.

domingo, 26 de julho de 2020

Propósito do Blog

Neste blog, gostaria de compartilhar a beleza das palavras na formação de textos poéticos, narrativos, de ficção e outros que possam ser um bálsamo, que demonstrem as palavras como uma verdadeira tapeçaria, bem tecida, combinando os elementos.

Tenho pouco hábito de escrever narrativas. Sou mais dado aos textos dissertativos. Daí, meus outros 3 blogs, que tratam de textos de crítica cidadã e social, outro de teologia e análises bíblicas e ainda um terceiro blog técnico, na minha área de informática. 

Mas gostaria de separar um espaço para publicar alguns poucos textos deste estilo de minha autoria e aproveitar para publicar também os de autoria de minhas filhas. Num deles, minha filha Ana recebeu o 29º prêmio Gazeta de Literatura. 

Espero que gostem das palavras, aqui tecidas para trazer beleza. 

Lucas Durigon